Veja o Artista Chen Zhen Fundir As Culturas Francesa e Chinesa na Sarthe Gallery, de Hong Kong

Chen Zhen - "The Deep Sleep Series," 1992, água, areia, metal, madeira, objetos de vidro, papel de arroz.
(© Chen Zhen; Cortesia de Sarthe Gallery)

 

O QUÊ: “Chen Zhen”

 

QUANDO: até 7 de janeiro de 2012

ONDE: de Sarthe Gallery, 16 Ice House Street, Central, Hong Kong

POR QUE ESTA EXPOSIÇÃO É IMPORTANTE: durante a curta vida do artista contemporâneo chinês Chen Zhen – morto por uma doença autoimune, em 2000, aos 45 anos –, ele criou uma obra intimamente ligada a suas raízes chinesas e, simultaneamente, abraçou a estética ocidental pela qual esteve rodeado durante toda a vida. Nascido em Xangai, em 1955, Chen Zhen se mudou para Paris nos anos 1980. Contudo, enquanto muitos de seus colegas dos movimentos de arte contemporânea chinesa dos anos 1980 e 1990 criavam telas que eram imediatamente identificáveis como chinesas, por meio de imagens e apropriações que remetem à revolução, Chen estava produzindo instalações imensas. O trabalho dele sempre envolveu uma dualidade – ele se esforçava para ser compreendido por duas culturas.

A sólida obra “Daily Incantations” é tão grande que a Sarthe Gallery teve que exibi-la em um espaço separado, ao lado de outra instalação em larga escala, “Opening of a Closed Centre”. Neste trabalho, uma armação de treliça de madeira circunda, quase aprisiona, uma coleção de mobília chinesa. Em “Daily Incantations”, um anfiteatro de penicos rodeia uma esfera de metal de lixos modernos. Ambas as instalações casam a estética de mundos em oposição, criando uma tensão e um drama que mostram o artista alcançando sua capacidade máxima.

Durante sua carreira, Chen esteve em exibição no New Museum of Contemporary Art de Nova York, em 1994, no Museu Guggenheim, no Soho, em 1998, assim como em toda a Europa. A fim de organizar essa pequena, mas vibrante exposição das obras de Chen, Pascal de Sarthe saiu em busca de colecionadores europeus e americanos. É apenas agora que Chen Zhen começou a ser reconhecido dentro do mercado de arte contemporânea chinês – esta exposição marca a transição de Chen para a posição de um artista internacionalmente colecionável. É arbitrário e piegas supor para onde um artista do calibre de Chen teria conduzido seu trabalho se tivesse vivido. Parece que seu legado tem sido estabelecer uma perspectiva “intercultural”, que agora pode ser reconhecida como uma abordagem desbravadora e profundamente profética.

Para ver imagens do trabalho de Chen Zhen, clique no slideshow.

[content:advertisement-center]